Você sabia? Beber água demais também faz mal!

Você sabia? Beber água demais também faz mal!


Você sempre lê que deve tomar bastante água, se hidratar muito, ainda mais se você faz atividades físicas como eu e a Carol. Mas você sabia que beber muita água também faz mal? Sim, eu tinha essa dúvida, já havia ligo algo sobre o assunto, mas resolvi falar com a nossa já parceira de blog, a Vanessa Grohskopf, nutricionista e Dj, graduada em Nutrição pela Instituição Bom Jesus Ielusc Joinville – e que agora faz parte da equipe Espaço Corpore – para nos ajudar nessa questão.

Ela explica que a quantidade de água ideal a ser ingerida depende de muitos fatores como a quantidade de exercício realizada até a temperatura do ambiente em que a pessoa está. “O ideal seria procurar um profissional Nutricionista para estudar cada caso. No entanto é importante observar sempre a cor da urina, o ideal é que ela seja amarelo-clara”, avisa.

“Segundo Joseph Verbalis, do Georgetown University Medical Center, em pessoas saudáveis, o rim filtra em média 800 a 1000 ml de água em uma hora, então não teria problema se respeitar essas quantidades. Se acontecer de uma pessoa ingerir 3 ou 4 litros de água por hora isso pode acabar aumentando o risco de hiponatremia, que nada mais é a queda do nível de sódio sanguíneo, podendo causar torpor, confusão e até convulsões”, explica a nutricionista.

Segundo Vanessa, ao praticar exercícios físicos seria ótimo equilibrar a quantidade da água que o atleta bebe com a quantidade de suor que produz, no entanto – ela avisa -medir o suor não é nada fácil. “Então se você é saudável e ainda tem uma sensação de sede que não tenha sido prejudicada pela idade ou pelo uso de medicamentos, beba água de acordo com sua sede. É o melhor indicado”.

Sobre os isotônicos, ela avisa, são bebidas capazes de repor a perda calórica, indicadas mais especificamente para atletas. “Não são a melhor opção para quem faz exercícios com o objetivo de emagrecer. Neste caso, prefira a água, água de coco, mas não deixe de hidratar-se”.

Fernanda Lüttke

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *