Corrida em família na corrida da família do Floripa Shopping

DSC_1070 (1)
Alegria do pós-prova. Foi punk!

Por Carolina Spricigo

Como nos últimos quatro, neste domingo (31) teve corrida! Diferentemente de todos os outros, neste eu não tive a Fer, minha querida amiga e companheira do Mulheres na Pista, correndo comigo na Floripa Family Run. Mas excepcionalmente neste domingo, acho que para compensar, contei com a presença do meu amor nesta prova. Então, diferentemente dos outros domingos, voltamos com duas medalhas para casa. E podres de cansados.

DSC_1066 (1)
Neste domingo ele foi. Tão vendo ele ali, sentadinho, de viseira branca? Acho que nesta hora ele ainda estava dormindo

Ele, cansado por não treinar muito. Anda trabalhando pra caramba e não tem conseguido treinar. Eu por estar em tratamento. Há quatro dias estou tomando antibióticos para ver se consigo curar uma sinusite crônica – que me acompanha há 12 anos – e sofrendo com uma rinite esportiva que não me deixa respirar direito.

Dia 17 de setembro tenho de fazer uma tomografia dos seios da face para ver se está tudo bem. Acho que vai estar. Ocorre que por causa dessa dificuldade de respirar fiquei sem treinar, o que me deixou bastante insegura para a prova. Mas como o shopping é vizinho – é o que eu mais frequento aqui e me sinto bem aqui em Floripa -, o percurso era conhecido, a corrida era para a família e eu amo correr, não podia deixar de participar desta grande festa.

DSC_1063 (2)

Com a largada agendada para as 7h30, acordei às 5h30 para tomar café e me aprontar. Tínhamos de chegar cedo para pegar o chip de cronometragem eletrônica da prova. Logo na chegada conheci a Tailise, estava acompanhada da filha e do marido, que iria estrear nas corridas. Ajudei-a a colocar o número do peito e fomos pegar o chip.

Não sei o porquê, mas nos separamos. Então sentei num murinho e lá conheci a Edna, esta moça na foto aqui embaixo comigo. Ela também fez a primeira prova dela neste domingo e não sabia como colocar o chip no tênis. Aí eu ajudei e fui puxando papo. Eu, conversando? Imagina! Mais do que comemorar a primeira corrida, ela estava festejando a vida, e as transformações que a fizeram perder 38kg no último ano. Fiquei feliz em ter conversado com ela.

DSC_1069 (1)

Na verdade, depois da prova, quando paramos para conversar de novo, descobrimos que malhamos na mesma academia e que fazemos aula de step no mesmo horário. Mas eu não a havia reconhecido e nem ela. Que bom. Fiz mais uma amiga. E posso contar um segredo? Ela tem um dos restaurantes mais fófis e deliciosos de Santo Antônio de Lisboa: o Santo Antônio Spaghetteria e Café. Não sabia. Descobri lá na corrida, mas é um lugar que eu frequento desde que mudei para o bairro e que indico a todos que conheço.

Corri longe do Gerson, porque eu corro mais rápido. Normal. Nos reencontramos no final e voltamos para casa juntos. Felizes por termos participado de mais um evento em família.

SOBRE A PROVA

Minha avaliação é positiva e eu voltaria e quero – sem dúvida – participar das próximas edições da Floripa Family Run. Como esta é a primeira, teve alguns contratempos, mas nada que tire o brilho desta grande festa que é correr em família. Aliás, a prática de esportes, o desligar os aparelhos eletrônicos e ir para a rua precisa ser cada vez mais incentivado por todos. O Floripa Shopping está de parabéns! Aqui embaixo eu coloco algumas sugestões, de acordo com as minhas experiências anteriores.

Pontos altos:
– A participação do grupo de para-atletas do Projeto Sexto Sentido. Muitas pessoas reunidas, correndo, superando limites e que nos mostram que quando se tem força de vontade não há desculpa deixar de viver bem e buscando saúde. Adorei conhecer os professores e os corredores deste projeto e já estou programando um post sobre eles para os próximos dias.

Kit lindo – camiseta tecnológica, ingressos pro cinema (amo mais que chocolate) e café (adoro), além da medalha pós-prova, que também era muito bonita. As crianças que participaram da prova ganharam ainda um vale de R$10 para brincar no shopping.

Estrutura do shopping – impecável a estrutura disponibilizada pelo Floripa Shopping para a realização da prova. Os banheiros estavam limpinhos quando eu cheguei e os carros ficaram no estacionamento, em segurança, enquanto o povo corria. Também tinha parquinho e cama elástica para as crianças que não quiseram correr/caminhar ficarem brincando. Uma ótima ideia.

– Percurso – muito bom, com desafios de subidas e descidas que não deixaram a corrida ficar monótona.

– Horário da largada – sei que ainda estamos no inverno, mas estava muito quente. Então foi um acerto colocar a largada para as 7h30. Ainda passamos calor.

– Locutor/animador – não conheci pessoalmente o locutor da corrida, mas achei-o bastante empenhado em conversar e incentivar as pessoas a praticarem esportes em família.

Precisa melhorar:

Entrega do kit – tinha uma fila quando eu fui buscar o meu. Havia apenas uma pessoa entregando os kits e quando cheguei havia uma atleta pegando os kits de outras pessoas. Como o número de peito não tinha o nome do atleta escrito, tudo era um pouco mais demorado, porque o rapaz que fazia a entrega tinha de escrever o nome do corredor à caneta para ninguém usar o número errado. Devo ter ficado uns 15 minutos na fila. Está longe de ser ruim, mas podia ser mais agilizado.

– Percurso – não havia demarcação de quilometragem, então os corredores – como eu – que foram sem relógio ou GPS não sabiam como estava seu desempenho. Também importante falar que nem todo percurso estava fechado com cones, então em algumas partes da corrida disputamos lugar com carros estacionados e com os movimento. Perigoso para todos, incluindo especialmente os para-atletas.

– Entrega de água – havia dois locais de entrega de água no percurso, mas nem todos conseguiram pegar água. Mais de cinco pessoas com quem conversei após a prova disseram que quando passaram pelos locais não havia mais água para os corredores. Essencial, porque mesmo com a largada tendo acontecido cedo, estava muito quente.

– Premiação – só receberam troféus os três primeiros colocados das categorias masculina e feminina nos 5k e nos 10k. Foi legal, mas é muito mais quando as categorias também são premiadas. Isso incentiva ainda mais as pessoas.

– Preço das inscrição – valor muito alto se comparado com provas mais tradicionais como a Maratona Internacional Caixa de Santa Catarina, realizadas recentemente na cidade, e que teve inscrição a menos de R$ 85. A inscrição da Floripa Family Run começou em R$ 90.

RESULTADOS

Apesar de toda a minha dificuldade com a respiração, mantive, na minha opinião, um bom desempenho, apesar de ter aumentado o tempo, se for comparar com as últimas provas. Fiquem em 18º no geral 5k feminino e em 4º na categoria. Os resultados estão disponíveis aqui, mas só está disponível o tempo bruto. Não tem o tempo líquido, que deve ter sido de uns 20 ou 30 segundos a menos, uma vez que primeiro tivemos a largada da categoria especial e a dos 10k.

DSC_1072 (1)

DSC_1074 (1) (1)

USEI E APROVEI

Pela primeira vez usei a minha pochete mágica e adorei. Aprovada. Ela é amarelo limão para combinar com os meus dois tênis de corrida, mas a parte mais legal é que tem espaço para o telefone, alguns cartões do Mulheres na Pista que eu aproveitei para distribuir na corrida, e as chaves do carro. Superindico. Este eu comprei na Decathlon a R$ 49,90, mas também tem na Track&Field, com um precinho um pouco mais alto.

DSC_1064 (1)

Carolina Spricigo

Jornalista, assessora de imprensa, gestora de marketing digital, gestora de conteúdo, blogueira do Mulheres na Pista, corredora e mãe do Bernardo. Feliz.

2 comentários sobre “Corrida em família na corrida da família do Floripa Shopping

  1. Olá,
    Tambem achei a corrida ótima, mas observando o pessoal senti falta de kit com camiseta tamanho infantil, as crianças gostam de usar e fica legal todos com a camiseta da corrida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *