7ª Corrida e Caminhada da IOT: um dia para lembrar sempre

7ª Corrida e Caminhada da IOT: um dia para lembrar sempre


Depois de uma semana longe dos treinos por causa de uma tosse carregada, eu acordei no domingo para enfrentar a subida da Marquês de Olinda duas vezes. Sim, era chegado o dia da 7ª Corrida e Caminhada da IOT.

Estava muito empolgada por poder encontrar os amigos e pela multidão que encontraria. Éramos 1540 inscritos em todas as modalidades da prova.

7ª Corrida e Caminhada da IOT

Antes da largada teve o aquecimento comandado pelo professor Cristiano, da CBS Running. Depois fomos para o funil de largada e depois de uns minutos após às 8h, passamos pelo portal.

Fui encontrando amigos queridos pelo caminho, conversei com alguns deles, e segui com a Marta e a Ivana até encontrar a Luci que foi superimportante. Ela e a Xanda foram nossas companhias, cuidando de água e do incentivo necessários.

Corpo reclama

iot-fernanda-2

Na primeira volta consegui seguir o ritmo delas. Mas no início da segunda comecei a sentir as consequências de correr com o pulmão cheio de catarro (eca!). Eu puxava o ar, mas parecia que havia acabado a energia do meu corpo. A Luci se revezava em ficar ao meu lado e da Ivana. Mas mesmo precisando de apoio, sabia que a Ivana estava com dores, e não podia seguir sozinha também.

Então ela foi com a Ivana e a Xanda, de bicicleta, foi ao meu lado. Me falava o tempo todo – olha, ali está a placa dos 2 km, só faltam mais 3, e assim por diante. O calor era tanto que no meio da primeira volta eu já tinha tirado a camiseta. Então jogava água na cabeça e nas costas para o corpo esfriar um pouco.

Gonna fly, now!

 

Nos últimos metros veio o último auxílio possível no momento: a música do Rocky – O Lutador. Eu juro pra vocês que fechei os olhos e fui correndo. Acompanhava a Ivana e a Marta a minha frente e pesava, eu vou chegar também.

Assim que elas terminaram vieram em minha direção para me acompanhar até a linha de chegada. Não me pergunte como, mas disso vieram forças para um Sprint final (!!!!). Ufa, acabou. Fiz o meu pior tempo em 10k, 1h22min.

Sentimento de decepção

Depois de pegar a medalha e o kit prós prova com as delícias de frutas da Dona Pitanga, me joguei num canto e perdi minhas amigas de vista. Fiquei lá, com os olhos cheios de lágrimas, triste pelo meu desempenho e por essa gripe e essa tosse me prejudicarem tanto. Estava arrasada, mas sei que isso é passageiro, há dias bons e dias ruins, e na corrida não é diferente.

Depois de tomar água, me levantei e fui ao encontro das meninas que estavam fazendo as tradicionais fotos com as medalhas. Fiz com elas, cumprimentei alguns amigos e fui para casa tirar a roupa molhada.

img-20160918-wa0059-1

img-20160918-wa0036

Pontos Fortes

– É um orgulho imenso ver como essa Corrida e Caminhada da IOT cresceu. Mil e quinhentos inscritos, e uma prova linda, arrasaram.
– O kit dos atletas, pré e pós-prova estavam ótimos, como sempre.
– A narração impecável do nosso amigo Fabrício!
– O percurso é sempre desafiador e a nova opção de distância e de revezamento fazem com que outros atletas de alto nível sejam atraídos para a prova.

Pontos a melhorar

– Acho eu que seria até mais seguro para todos que o pessoal que faz a caminhada largasse no fim do pelotão, ou alguns instantes depois. Isso evita acidente. E vale não só para a prova da IOT como para todas que tem a opção de caminhada.
– Algumas pessoas tiveram problemas com o tamanho da camiseta. Comigo estava tudo certo, mas vi algumas pessoas reclamando.
– Som baixo: só percebi que a largada tinha sido dada porque vi os atletas se mexendo, mas não ouvi contagem regressiva nem nada.

Fernanda Lüttke

Um comentário em “7ª Corrida e Caminhada da IOT: um dia para lembrar sempre

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *