Corrida Mulheres na Pista colore as ruas de Joinville de rosa neste domingo (30)

Corrida Mulheres na Pista colore as ruas de Joinville de rosa neste domingo (30)

Evento exclusivo para mulheres contou com 1,2 mil atletas inscritas. Mil concluíram a prova

Um mar de mulheres vestidas de camisetas cor-de-rosa coloriu as ruas de Joinville na manhã deste domingo (30). A primeira Corrida Mulheres na Pista teve 1.200 corredoras com idade entre quatro e 76 anos inscritas e teve largada às 7 horas em frente ao Laboratório Ghanem Mulher, no bairro América. Mil dessas mulheres concluíram a prova. Um momento de praticar atividades físicas, de se divertir com as amigas, de cuidar da saúde e de, sim, incentivar o empoderamento feminino.

A prova deste domingo (30) contou com percursos de 3,5k e de 6k para corredoras e praticantes de kangoo jump, além de caminhada (3,5k), corrida kids para os pequenos com idade entre quatro e 13 anos, e a participação do Pernas Solidárias, projeto de inclusão de portadores de necessidades especiais nas corridas de rua. 

A iniciativa de realizar um evento exclusivo para mulheres partiu das jornalistas corredoras Carolina Spricigo e Fernanda Gabriella Lüttke, responsáveis pelo portal de notícias de corridas de rua Mulheres na Pista, que há oito anos difunde o assunto e participa de provas em Santa Catarina. “Sempre tivemos como meta fazer a nossa própria corrida. Fomos amadurecendo a ideia ao mesmo tempo em que acompanhamos o crescimento do número de atletas mulheres nas provas da cidade – em alguns momentos, elas já são mais de 50% dos inscritos em algumas distâncias”, conta, emocionada, a jornalista Carolina Spricigo.

Em 2019, com apoio da Number Esportes, o Mulheres na Pista apresentou a proposta da corrida ao Laboratório Ghanem Mulher, que prontamente se tornou nosso patrocinador master e tornou o evento possível. “Para o Ghanem foi uma grande honra ser parceiro da Corrida Mulheres na Pista. Iniciativas como essas fazem parte do nosso DNA. O cuidado com a saúde começa pelas boas práticas e pelos hábitos saudáveis. O evento trouxe essa proposta de uma maneira super descontraída. Uma corrida só para mulheres reafirma para nós que essa prática esportiva pode ser feita por todas as idades e sem distinções”, afirma Jessica Ribeiro, representante da empresa no evento.

Além do Laboratório Ghanem Mulher, o evento contou com patrocínio da Max Love.

Prova aprovada pelo público

Emocionadas com o mar cor-de-rosa, as participantes vindas de cidades como São Bento do Sul, Curitiba, São Paulo, Florianópolis, Blumenau, Jaraguá do Sul, Mafra e Itapoá, entre outras, enviaram comentários parabenizando a realização do evento só para mulheres: “Tudo maravilhoso. Foi perfeito. Trajeto, organização, medalha, kit. Quero agradecer pelo carinho e atenção com que fomos tratados antes, durante e depois da prova”, diz a corredora Ketllin Zeni, que trouxe sua equipe de Itapoá para correr em Joinville nesta manhã.    

“Não poderia deixar de parabenizar pela prova de hoje. Sei que chegar no evento e ver tudo lindo e perfeito exige um bastidor turbulento, com noites sem dormir, correria, ansiedades, incertezas e coração na mão. Mas preciso dizer que foi tudo maravilhoso, foi lindo, emocionante, perfeito. Disparada a melhor corrida já realizada em Joinville. Parabéns. Que vocês sirvam de exemplo para outros organizadores que visam apenas fins lucrativos. Obrigada por nos proporcionar uma corrida linda dessa”, ressaltou Suellyn Manteufel. 

Participação das mulheres em corridas de rua

Nos últimos anos, Joinville registrou o crescimento no número de provas de corridas de rua e na quantidade de corredores. As mulheres, que só tiveram “liberada” a participação oficial nas provas na década de 1970, há muito têm lutado para encontrar respeito na vida familiar, no trabalho e também neste esporte. 

Em Joinville, estão conseguindo. Nas quatro maiores corridas de rua da cidade realizadas no ano passado, elas preencheram mais de 50% das vagas disponíveis em algumas das categorias. “Percebemos que havia uma lacuna e que ela precisaria ser preenchida. Que fosse por nós, as Mulheres na Pista”, ressalta Fernanda Gabriella Lüttke.

Ganhadoras da prova

  Na distância de 3,5k de corrida, a primeira colocação ficou com a atleta Val Crisanto (00:16:07), seguida por Jhenifer Daiana Neves Gon:çalves (00:17:21), Daniela Alves (00:18:39), Elizandra Aparecida Parizotto Antunes (00:18:55) e por Anelise Terezinha de MIra (00:19:05).

Nos 6k de corrida, o primeiro lugar ficou com Natiele Luana Ribeiro (00:26:10), seguida por Niara Rocha (00:26:24), Preta Dallagno (00:26:41), por Clarice Kuhns (00:27:03) e por Elaine Cavalcanti (00:28:12). Os demais resultados estão à disposição neste link

Ação social: arrecadação de alimentos, gorros e lenços para a Rede Feminina

A organização da Corrida Mulheres na Pista firmou uma parceria com a Rede Feminina de Combate ao Câncer de Joinville. As atletas inscritas foram convidadas a doar alimentos não perecíveis durante a retirada do kit. Além disso, lenços (para a cabeça) e gorros também podiam ser doados. Todos os produtos arrecadados serão destinados à associação, que montará cestas básicas e entregará às cerca de 15 famílias carentes das mulheres que estão se tratando do câncer.

Sobre o Mulheres na Pista

O Mulheres na Pistanasceu em 2011, quando a jornalista Carolina Spricigo começou a correr, e foi convidada pelo professor Juliano Pereira, da 42K Assessoria Esportiva, para participar da primeira prova. Quando soube, Fernanda (Lüttke) se interessou em participar da prova também e intensificou os treinos. Isso virou um blog. Como jornalistas, as duas  acreditaram que poderíamos fazer matérias que ajudariam as pessoas que também gostam de praticar corrida, mas que não tinham tanto acesso à informação. “Em menos de um dia escolhemos o nome, fizemos fotos e começamos essa super história que só nos traz ótimas experiências e nos proporciona corridas inesquecíveis”, contam.

Carol e Fernanda são “gente como a gente”: que trabalha todos os dias, que faz compras no mercado, que lava roupa, que cuida da casa e da família. Fernanda tem um cachorro e dois gatos e Carol tem marido e filho pequeno. “Apesar de todos os compromissos, dedicamos um tempinho todos os dias para cuidar da nossa saúde. Fazemos academia para fortalecimento muscular e treinamos. Nossos leitores se identificam conosco justamente por isso. Porque a gente também rala e não recebe nada de graça. Sua muito para atingir os objetivos”, considera Fernanda.

“Incentivamos as pessoas – magras, gordinhas, corredores velozes ou mais vagarosos – a treinar. A começar com a caminhada ou correndo menos distâncias. A intercalar corrida e caminhada numa prova, a sair do sofá e tomar uma atitude, como fizemos. No fim, um chama o outro e nosso grupo de amigos está cada vez maior”, relatam.

Sobre o Ghanem Laboratório

Fundado há quase cinco décadas, o Ghanem – laboratório da Dasa, está presente em cinco municípios catarinenses: Balneário Camboriú, Garuva, Itapoá, São Francisco do Sul e Joinville onde encontra-se o “Ghanemzinho”, que é a marca que atende as famílias com crianças; o “Laboratório Popular”, que oportuniza preços diferenciados com a Qualidade Ghanem; o Ghanem Mulher, uma unidade de atendimento laboratorial com um ambiente acolhedor e especializado no atendimento exclusivo e carinhoso para as mulheres e gestantes. O Ghanem Laboratório oferece exames laboratoriais, atuando em Análises Clínicas; Biologia Molecular/Genética; Check-ups; Análise da Composição Corporal (Bioimpedância); Testes de Paternidade/Irmandade; Drogas de Abuso e em exames de laboratório para a Medicina Ocupacional.

Mais fotos do evento

Carolina Spricigo

Jornalista, assessora de imprensa, gestora de marketing digital, gestora de conteúdo, blogueira do Mulheres na Pista, corredora e mãe do Bernardo. Feliz.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *