Não se cobre tanto, por Deia Zoboli

deia colunista

Demorei pra escrever este post. Às vezes sinto como uma confissão de derrota. A conversa com o meu treinador Gustavo, que está comigo nestes 6 anos de corrida, me fez me sentir melhor: como ele disse: “não se cobre demais!”.

Então vou falar sobre isso, a falta de treino, perda de performance e a autocobrança.

Há umas 3 semanas, depois de uns 4 meses sem treinar regularmente, fui fazer um treino na pista. Quis correr junto com as meninas que eu treinava. Não consegui. Coloquei na minha cabeça que eu terminaria o treino. E fiz até a última volta, quase sem fôlego, com as pernas bambas, terminei o treino chorando. Sim, chorando… chorando de raiva por não conseguir fazer um treino intervalado de 9k. Eu??? Que corri 50k, que rodava 40k por semana??? Como assim??? Como que eu não conseguia um pace de 06″. Como que eu não conseguia respirar??? Como??? Como???

E eu só fiz chorar. Chorar porque a perna não ia. Chorar porque eu não conseguia.

Cheguei em casa e cheguei a vomitar da sobrecarga do treino. Pra você ver como eu estava sem preparo físico. Mandei uma mensagem pra Fe do Mulheres e ela me respondeu: “amiga, nem tudo são flores, compartilha este relato num post”.

Confesso que ando ainda frustrada com a minha performance. Mas como meu treinador disse: “não se cobre tanto”.

Eu parei de treinar por outras prioridades, e a vida é assim. Às vezes temos que mudar o foco, faz parte… Perdi minha rotina, engordei alguns quilos, deixei de correr. Mas enfim. Faz parte.

Não sou uma corredora profissional, tenho filho, marido, trabalho, casa e 2 cachorros. Amo a corrida? Muito! Mas eu, assim como muitas (e muitos), às vezes tem que dar foco a outras coisas.

Não se culpe, apenas volte a treinar.

Um treino de cada vez, 100 metros, 1 km, no seu ritmo. Sim, porque ele é seu. Não se compare. Seu corpo é único! Use os outros como inspiração, mas não olhe o treino do outro e queria que o seu resultado seja igual. Cada um tem sua história, rotina e biotipo.
Se motive pra uma nova prova, um novo desafio. Mas não se esqueça que é o seu treino e a sua dedicação, dentro das suas prioridades, que darão o resultado.

E aqui vai um mega abraço pro pessoal da Gold Runners e do Mulheres na Pista que estão sempre me inspirando a seguir, uma passada de cada vez.

1 Comment

  1. Junior says: Responder

    Muito bom!!
    As vezes a gente tem vontade mesmo de dar uma chutada no balde e descansar, criar novas rotinas, e lendo esse teu texto é motivador e o importante é voltar sem olhar pros outros, é dificil, mas quem foi ultra, correu 10 horas, tem força de sobra !!

    bjs e bom retorno

Deixe uma resposta

3 × um =